domingo, 8 de janeiro de 2017

COMO FUNCIONA E PROSPERA UMA FACÇÃO CRIMINOSA


COMO FUNCIONA E PROSPERA UMA FACÇÃO CRIMINOSA


Por Erick, O Caçador



    Atualmente, o crime organizado no modelo de Sindicato, conhecido comumente como Facção Criminosa, está alastrado por todo o país e é um exemplo de sucesso em gestão empresarial e política no Brasil - Nação onde a crise está em tudo, menos no crime e corrupção. Essa verdade, aparentemente proibida, porque não comentada, salta aos olhos mesmo numa análise superficial da conjuntura - mas a idéia aqui é aprofundar um tanto e trazer à tona alguns fatos relevantes.



    A origem desse modelo de organização criminosa está em fins dos anos 70, quando os guerrilheiros e terroristas de Esquerda presos na Penitenciária de Ilha Grande/RJ se uniram aos criminosos que lá já estavam e fundaram o Comando Vermelho, facção que se destacou e cresceu rapidamente porque utilizou táticas e técnicas de luta armada aprendidas em campos de treinamento de Cuba e da União Soviética, junto com um "discurso social" que vendia a imagem do criminoso como se fosse um "oprimido", " vítima do sistema" e, à seu modo, um revolucionário do tipo "Robin Hood". Outra inovação foi a implantação do modelo de gestão burocrática baseado na estrutura dos Sindicatos de Trabalhadores, tipo de agremiação bem conhecido pelos criminosos de Esquerda. O Comando Vermelho foi fundado com um estatuto, cadeia hierárquica definida em cargos, previsão de mensalidades e assistência social aos membros e familiares - igualzinho a qualquer Sindicato.



    O sucesso do Comando Vermelho foi o exemplo copiado pelas demais facções - inclusive as que se estruturaram para combatê-lo.



    Temos que entender que a dinâmica de funcionamento desse negócio é a mesma da competição empresarial Capitalista - afinal, Facções são empresas capitalistas que negociam com tráfico de drogas, assaltos à bancos, roubos e furtos, etc. Os assassinatos são medidas para disciplina, cobrança de dívidas, tomada de territórios e defesa dos próprios membros e negócios da facção. O objetivo é o lucro e o Poder crescente, num ambiente de competitividade.




    A corrupção de funcionários públicos é condição básica de sobrevivência, pois sem a participação de criminosos ( corruptos) DENTRO das Polícias, Sistema Prisional e do Judiciário, uma facção estiola rapidamente. Advogados também cumprem diversos papéis no organograma das Facções Criminosas: além da função de defensor jurídico ( o que seria o normal), advogados membros de Facção são utilizados como mensageiros, "mulas" para entradas de objetos proibidos nos presídios, organizadores de agremiações de "Direitos Humanos" (que agem como defensoras políticas dos criminosos) e ainda como "fachada respeitosa" em negociações e "mediações" durante rebeliões, entre outras funções. A impunidade é obtida com o concurso desses agentes.



    O crescimento do poderio de uma Facção Criminosa depende também da política interna de pessoal que, ao mesmo tempo que estimula novas filiações, mantém rígida disciplina que inclui castigos físicos como tortura e mutilações, ou simplesmente a pena de morte. Essa "disciplina" é imposta igualmente aos moradores das comunidades dominadas pela Facção e aos inimigos ( facções rivais e Polícia).



    É importante compreender que a principal atividade das Facções Criminosas  é o tráfico de drogas, negócio que tem uma logística própria e depende, para seu sucesso, de uma estratégia de vendas a varejo em pontos bem localizados e protegidos ( bocas de fumo); A melhor forma de garantir o sossego desse comércio é dominar pela força a área circunvizinha toda. Desse domínio territorial surgem as contingências de ter uma atuação de imposição de Leis e da fiscalização de seu estrito cumprimento, da mediação de conflitos corriqueiros entre os moradores e de cativar o apoio da população com um discurso de "ódio ao sistema", "parceria" e "assistência social". A cooptação da infância e adolescência para o serviço no crime é grande vantagem para os negócios, pois a quase impunidade do menor delinqüente ( no Sistema Jurídico Brasileiro) e sua vulnerabilidade psicólogica o tornam o viciado e soldado ideal. Nisso, a cultura das drogas disseminada por viciados universitários, certas vertentes musicais de apologia ao crime e a subcultura audiovisual de inversão de valores ( incluindo novelas), muito contribuem para a aceitação sociológica dessa degeneração do coletivo.



    A pessoa dita "de bem", que "apenas usa drogas", mas "não faz mal a ninguém", é acionista anônima no capital desse tipo de empresa do Mal, financiando todo o ciclo vicioso dos horrores de que é escrava. Também é ela que, por sua simpatia com o vício e ligações com vagabundos do submundo, forma o núcleo da "opinião pública" manobrada pelos vigaristas dos "Direitos dos Manos" e da mídia de discurso antipolicia. É principalmente por conta dessa massa de drogados marionetes que o negócio do Tráfico prospera protegido por uma visão de que o criminoso é vítima da Polícia e da Justiça, embora a realidade da vizinhança mostre exatamente o contrário: bandidos perpetram horrores contra a população, diante da falta de policiamento e impunidade! Com um baseado na boca, uma "carreira de pó" no nariz ou uma pedra de crack na mente, essa pessoa "de bem", esse trabalhador, essa mãe, nos atrai o Inferno na Terra. As políticas antidrogas governamentais  fracassam, em geral, porque se atém a satisfazer esse tipo de eleitor, que é "contra a violência", mas é cliente do tráfico.



    Já vimos que o domínio territorial é importante para os negócios das Facções, mas vamos agora examinar a necessidade de domínio das cadeias e Penitenciárias. Além de ser o melhor ponto de reunião dos criminosos (onde centenas de vagabundos, oriundos de diversas regiões, podem conviver e criar laços pessoais), um presídio é, naturalmente o local onde qualquer bandido prevê estar, algum dia. Ora.. Passar bem no regime de perda total da liberdade é um dos objetivos das Facções Criminosas, criadas que foram de DENTRO do Sistema Prisional. Mas não é só isso: a idéia é fazer da cadeia o Centro de Comando e Controle do crime nas ruas das cidades.



    Para conseguir tais objetivos, se torna fundamental unir os membros da Facção em pavilhões exclusivos ( medida de segurança e de facilitação da administração interna da Organização Criminosa) ou, se possível, fazer da cadeia toda uma espécie de resort exclusivo, com a eliminação ( assassinato) de rivais e não-filiados. Quando consegue atingir uma das duas situações acima descritas, é possível manter uma estrutura de telecomunicações e administração ( celulares, livros-caixa, acesso a internet, etc), bem como proporcionar conforto aos membros na forma de regalias ( ar condicionado, frigobar, TV a cabo, quartos em estilo "Motel" para visitas íntimas, etc). É claro que tudo isso afronta à Lei de Execuções Penais, e quando existe, é porque há "vista grossa" e/ou corrupção de autoridades públicas.



    A gestão interna da Facção  inclui a arrecadação de mensalidades fixas, promoção de bingos e rifas com compra obrigatória de bilhetes e o Marketing Multi-Nivel na venda de produtos e serviços aos cadeeiros ( incluindo prostituição, drogas, bebidas alcoólicas, armas, etc), bem como aos filiados em liberdade da agremiação.



   
    O negócio é milionário e envolve sofisticadas operações com o montante de dinheiro arrecadado.




    Empresas "de fachada" ou mesmo a sociedade em empresas que operam legalmente também tem importância fundamental nas operações de uma Facção Criminosa, pois o grande volume de dinheiro sujo obtido em ilícitos precisa ser "lavado" para que a corrente criminosa seja perfeita. A participação de Bancos privados nessas operações de lavagem, bem como em outras operações financeiras, é fato comprovável facilmente em investigações pertinentes.



    Seguindo essa linha, as Facções Criminosas prosperaram e se multiplicaram no Brasil inteiro, fizeram da Segurança Pública um caos irresolvivel, dominaram 70% dos presídios no país, instalaram uma Guerra Civil não-declarada na nossa Nação e criaram "Estados Paralelos" em diversos rincões. Já está em andamento, inclusive, a dominação de outros países. No Paraguai, por exemplo, o PCC ( Facção Criminosa brasileira, de origem paulista) decretou a morte do Presidente da República local e estipulou uma recompensa milionária pela sua cabeça.



    A partir de determinado momento, as Facções Criminosas ( que como já vimos, se originaram de criminosos politizados) resolveram entrar na Cena Política do Brasil - e o fizeram com força total! As alegações dos vagabundos comunistas presos na Ilha Grande, lá nos anos 70, frutificaram de verdade: a escória criminal realmente  se transformou em fator importante politicamente. Graças a seus recursos financeiros gigantescos e ao potencial eleitoral das centenas de milhares de membros e familiares, as Facções agora devem ser levadas em consideração como força política real: já está acontecendo, de fato.




     Mas essa parte fica para o próximo artigo...




Erick Guerra, O Caçador

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

OS MONSTROS ( CASO MANAUS)





⁠⁠[07:24, 5/1/2017] Erick Guerra: ⁠⁠⁠

OS MONSTROS ( CASO MANAUS)


Por Erick, O Caçador
As facções criminosas Família do Norte e PCC se matam faz um tempo. Por estes dias, numa série de batalhas no interior do Sistema Prisional amazonense, proporcionaram a fuga em massa de cerca de duas centenas de presos, em meio a 60 mortes ( números arredondados). A Guerra entre esses bandidos é pelo controle da rota de cocaína e pasta base produzidas no Peru e despachadas para o Brasil através do Rio Solimões. Durante os últimos 13 anos (gestão PT no Governo Federal), o volume de mercadorias traficadas por essa rota cresceu enormemente, facilitada pela retirada de guarnições militares e de contingentes da Polícia Federal da Região. Seria esse abandono das fronteiras obra do acaso? Está explicada a facilidade de se encontrar crack ( que é um derivado da cocaína) em qualquer lugar do Brasil! ( Se duvidar, lembre há quanto tempo o crack se tornou uma praga no nosso país: perceba a coincidência de períodos...) Voltando à Batalha Presidiária do Amazonas: os presos caídos em combate nos presídios manauaras, defenderam até a morte sua bandeira do crime. No post-mortem, foram mutilados com selvageria primitiva, própria de sua Escória Desumana - um tipo degeneração da espécie. Aí começa o bate-bola: O Juiz titular da Vara de Execuções Penais, Luiz Carlos Valois ( membro da Comissão de Direitos Humanos e investigado pela Polícia Federal por suposto envolvimento com facções) diz que "quem legitima e dá poder as facções é a Polícia". Estranho, não? O fato é que o caso concreto envolvendo concessão benefícios ilegais a facções criminosas no Amazonas é um inquérito da Polícia Federal que resultou no afastamento da Desembargadora Encarnação Salgado e em que estão envolvidos advogados, funcionários do Judiciário e etc. O próprio Juiz Valois é um dos investigados. O inquérito versa sobre venda de sentenças judiciais a Organizações Criminosas, inclusive a Família do Norte. Segundo divulgado, o esquema era escancarado dentro do Sistema Penitenciário do Amazonas. A Comissão de Direitos Humanos da OAB do Amazonas já apressou-se em "exigir providências" sobre o "massacre". A mesma comissão nunca se pronunciou sobre a condição das vítimas desses criminosos mortos ( todos eles estupradores, assassinos, traficantes, etc). O Ministro da Justiça do Brasil, Alexandre de Moraes ( ex- advogado do PCC), que defende publicamente a tese de que "não há Guerra de Facções Criminosas no Brasil", tenta jogar a culpa no governo do Estado do Amazonas - dizendo que o governador já sabia antecipadamente da data da rebelião, mas nada fez. O fato é que o Ministro sabia também, e agiu igual. O governador do Amazonas, José Melo ( PROS), foi acusado de "negociar" com a facção criminosa Família do Norte para sua reeleição em 2014. Áudios de escuta telefônica divulgados pela Revista Veja e por jornais de São Paulo, mostram o então Subsecretário de Justiça (!) do Estado, Major Carliomar, em conversa com um dos Líderes da FDN. O traficante prometeu apoio de cem mil votos. Que tal? José Melo foi reeleito. Qual teria sido a contrapartida? Os donos da Empresa Umanizzare, administradora de presídios no Estado do Amazonas ( sim! Privatizaram o Sistema Prisional por lá), aparecem em investigação como tendo "doado" 212 mil reais ao ex-Deputado Federal Carlos Souza ( PSD- AM). Carlos Souza é atualmente Presidente da Junta Comercial do Amazonas, nomeado pelo governador José Melo. Além disso, Carlos é réu de processo já concluso para sentença no TJ-AM, onde é acusado de ser uma liderança do Tráfico de Drogas. A quadrilha dele também teria a participação de seus irmãos Wallace e Fausto ( os dois ex-Deputados Estaduais) que, segundo consta no processo, mandavam matar seus rivais no tráfico e depois promoviam reportagens policiais sobre as mortes, na Rede de TV da família... É o já conhecido vínculo criminoso de sucesso no Brasil: Políticos corruptos + empresários + organizações criminosas + imprensa comparsa, em mais uma história brazuca. STF, Governo do Amazonas e etc, já se apressaram em garantias de que as famílias dos "mártires das facções" mortos em ação de guerra no interior do Sistema Prisional recebam polpudas indenizações, que nós ( os contribuintes) pagaremos. Os valores iniciais estimados orçam em torno de nove milhões de Reais. A repercussão internacional está grande: imprensa mundial, ONU, o Papa e o escambau - que fecham os olhos para a média anual de 60.000 homicídios no Brasil - estão "consternados" com a "tragédia". Isso como se fosse um absurdo que vagabundos organizados em milícias se engalfinhem até a morte, sem que gente civilizada possa apartar... O Presidente Temer tentou se esconder como pode... Mas não deu certo! Agora, ele está preocupado - com a sua própria imagem! Dezenas de corpos decapitados, esquartejados, mutilados horrivelmente! Todos eles "vítimas da Sociedade", destroçados por seus "pobres companheiros" de "opressão social". Uma pergunta ecoa: SOMOS NÓS OS MONSTROS? Autoridades coniventes, corruptas, ineptas, sob suspeita... A culpa é do povo? SOMOS NÓS OS MONSTROS?? Fica a pergunta que não quer calar: QUEM SÃO OS MONSTROS? Ora... Chega de hipocrisia! Erick Guerra, O Caçador

domingo, 20 de novembro de 2016

INVERSÃO DE VALORES E ENSINO DO ÓDIO A POLÍCIA

INVERSÃO DE VALORES E ENSINO DO ÓDIO A POLÍCIA



Por Erick, O Caçador  



    Que os valores tradicionais estão em franco processo de inversão no Brasil, é fora de dúvida. O que era, até pouco tempo atrás, considerado o "Mal" e, portanto, referência do comportamento do "mau" elemento, agora é visto como se o contrário fosse. E vice-versa...



    O mais claro exemplo dessa decadência é a forma absurdamente benevolente com que o criminoso é tratado, contrastando com a forma hostil e (por que não?) Presuntiva de culpa com a qual a Polícia é vista.



    O Bandido rasga o pacto social, mata, estupra, trafica, ameaça, rouba, aterroriza a Sociedade... Mas é ensinado que ele é um coitado, vítima da Sociedade e, pior: vítima da Polícia! Para ele, o criminoso, toda a compreensão e Direitos Humanos, todo o apoio é pouco. Se for possível, o ideal é transforma-lo num Robin Hood. Numa grande emissora de TV, em programa conduzido por um dos mais tradicionais nomes do jornalismo televisivo, uma enquete distorcida mostrou que os participantes daquele programa preferem acudir um traficante ferido, do que um Policial também ferido. Vagabundos de todos os tipos se rejubilam com esse tipo de coisa, pois a única força que os detém, na sua tirania de força bruta nas ruas e lares contra o povo, é a Polícia.



    Leis cada vez mais pró-criminosos, são aprovadas por políticos corruptos, eleitos com dinheiro de Crimes contra o patrimônio público: Bandidos que protegem bandidos! Melhor dizendo: políticos que mentem ao cidadão de bem, mas são sinceros na sua dedicação ao crime... Como resultado dessas Leis e, muitas vezes, da inversão de valores no próprio Judiciário, a Polícia prende e a Justiça solta. Aliás, falamos de uma conjuntura que praticamente chega a criminalizar os Policiais, como se estes fossem culpados de obedecer ordens para enfrentar os marginais violentos com o uso da força. O resultado é o Império da Impunidade e do medo. Os assassinos estão livres, nós não estamos!




    E nas Escolas, se infiltrou uma doutrina ridícula, supostamente "social", mas na verdade, o coroamento de toda a safadeza que há décadas vem sendo ensinada em telenovelas e filmes nacionais - retrato da desorientação moral de uma classe artística que não produziu uma obra-prima sequer, que sirva de referência para o mundo, mas bombardeia diuturnamente a sociedade brasileira com expressões do que de mais degenerado pode haver nas relações humanas. Sim, eles também ensinam que o Policial é o vilão da história.





    Polícias sucateadas, mal-pagas, sem efetivo apropriado, com pouco treinamento, anacrônicas, acuadas pelo peso do "tudo contra"... Tal é a consequência dos fatos elencados acima. Não é raro o cidadão precisar da Polícia, por exemplo, ligando para o número de emergência, e receber a informação de que "não há viaturas disponíveis" - ou sequer ser atendido! Nas Delegacias, muitas vezes a própria estrutura mal-cuidada do prédio já causa um impacto negativo. Sem investimentos adequados há décadas, como a Segurança Pública poderia estar bem?




    E a moda, agora, é por a culpa do crise nacional no Serviço Público, como se o rombo enorme nas contas públicas causado por um rol de associações criminosas de políticos, empresários et caterva não fosse causa primeira de toda a situação; Como se a razão de ser do Estado fosse outra, que não servir aos cidadãos; Como se a população em geral tivesse condições financeiras de pagar por Saúde, Educação e Segurança privadas, além de contribuir com os impostos abusivos. De qualquer forma, fica claro que investimentos em Segurança Pública são vistos como "gastos" - não prioritários, a mais das vezes, e até ( pasmem) supérfluos. Os investimentos nesse campo simplesmente são ridículos.




    A lástima é que o cidadão só se toca disso quando sente na pele a Força do Crime, quando é vítima dos verdadeiros maus e não tem quem lhe defenda, quando descobre que as leis não lhe amparam, quando vê o vagabundo que lhe atacou sorrir na cara da Polícia. No que o criminoso sai da Delegacia pela porta da frente, não há a opção de chamar o Batman. Essa é a realidade.




    Lembrem-se os que lerem estas linhas: para que os maus vençam, basta que os bons fiquem inertes. É exatamente o fruto dessa inércia que estamos colhendo agora, em escala nacional. E tem mais para o futuro...





Erick Guerra, O Caçador

A SOLUÇÃO PARA O BRASIL É CADEIA NOS POLÍTICOS CORRUPTOS, E NÃO O ARROCHO NOS MAIS POBRES!

A SOLUÇÃO PARA O BRASIL É CADEIA NOS POLÍTICOS CORRUPTOS, E NÃO O ARROCHO NOS MAIS POBRES!





Por Erick, O Caçador



    Há um amplo debate sobre a solução para a crise atual no Brasil. Há "opiniões" de todos os tipos e o assunto tem sido renitente nos grupos sociais reais ou virtuais. Bom é que, aparentemente, o cidadão médio está interessado em acompanhar a gestão pública.


    O Fato é que em cerca de 25 anos de gestão Nacional PSDB/PT/PMDB, o país faliu, a máquina pública sucateou, os "esquemas" de corrupção aumentaram exponencialmente e o Brasil tornou-se uma piada mundial. A população agora se vê às voltas com a ameaça da "solução" proposta pelos mesmos corruptos que afundaram a nação: uma mudança inédita na Constituição Federal visando dar um arrocho de 20 anos no Serviço Público e em seus prestadores, repassando, na prática, para o povo sofrido a conta dos crimes por eles cometidos.


    Alguns fatalistas, contaminados pela polarização ridícula, maniqueísta até, da Esquerda, dizem que "O PT roubou, agora temos que pagar pelo rombo"... Será verdadeiro esse raciocínio?


    Ora, o que as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal tem mostrado é que o roubo do erário público foi feito por quadrilhas pluripartidárias, junto com empresários. Também fica claro que ANTES do PT no poder, já estavam instalados grandes "esquemas" de corrupção. Quer dizer, se pagarmos por algo ( e já estamos pagando) é PELA DESONESTIDADE E INCOMPETÊNCIA DA CLASSE POLÍTICA QUE AÍ ESTÁ, sem diferenciação partidária e com raras exceções. Outra coisa: por que a população de mais baixa renda, a que depende do Serviço Público para sobreviver, é que tem de pagar a conta? Que se cobre a dívida com a Receita Federal de grandes sonegadores, que se revejam os vários "perdões" de grandes dividas concedidos pelo Estado, que se alterem as alíquotas de imposto de Renda sobre as grandes fortunas, que se reveja a isenção de impostos das igrejas.... Etc, etc, etc! Principalmente: que se obrigue aos ladrões da Riqueza Pública a DEVOLUÇÃO  de tudo que saquearam, sem prejuízo de outras punições. Dinheiro tem de sobra !


   Não adianta qualquer tipo de solução "ideológica" ou a aplicação de "planos econômicos" e "teorias mirabolantes", se o possível saldo financeiro positivo ficará nas mãos dos mesmos ladrões que já mostraram a que vieram! Será que é difícil entender isso? Um galinheiro administrado por raposas nunca será modelo de produção e crescimento...


    A primeira solução para a crise , sem a qual outras medidas quaisquer não terão efeitos, é expurgar da gestão pública os corruptos, torna-los inelegíveis, bem como punir exemplarmente TODOS OS ENVOLVIDOS em maracutaias com verbas públicas. Essa medida saneadora é o alicerce sobre o qual se pode falar em reerguer o Brasil.


    Vamos pensar grande para o Brasil! Vamos ter carinho com nossa Pátria Mãe tão bela e gentil! Vamos apoiar a Justiça na punição dos maus e mostrar, onde e quando for necessário, que não desistimos do sonho de viver num País decente!


    ACORDA BRASIL!




Erick Guerra, O Caçador

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

O SONHO DOS "DIREITOS DOS MANOS" ESTÁ REALIZADO NO BRASIL!

                        O SONHO DOS "DIREITOS DOS MANOS" ESTÁ REALIZADO NO BRASIL!


Por Erick, O Caçador



    Os "Direitos dos Manos", cover brasileiro bizarro e criminal do Direitos Humanos Universais, está em estado de "dever cumprido": no Brasil inteiro "tá tudo dominado" pelos vagabundos, sem que a Polícia, Justiça e Sistema Penitenciário funcionem corretamente ou tenham condições de virar o jogo... Senão, seus funcionários serão presos por "violarem os Direitos" dos violadores de Direitos!


    Partidos Políticos ( como o PT e PSOL) criando leis que favorecem bandidos, ONGS pilantras de "Direitos das Minorias", advogados pagos por Organizações Criminosas, a própria organização do crime diante de uma sociedade apática, a propaganda intensa e persistente da televisão CONTRA a polícia... Tudo isso se reúne para prejuízo do cidadão de bem e formação do caos social atual.


    Em 2015, tivemos cerca de 60.000 homicídios no Brasil. 2016 vai chegar nesse mesmo patamar ou supera-lo... Lembrando que o homicídio é o topo da estatística criminal: quando os assassinatos estão em alta, significa que assaltos, agressões, ameaças e furtos já pipocaram as estatísticas.


    O grande sonho dos Direitos dos Manos está realizado: os vagabundos se matam entre si a rodo, sem que o Estado tenha qualquer controle ou capacidade de intervir efetivamente, a curto ou médio prazo. O Crime Organizado domina a Sociedade, ditando ordens de dentro dos presídios. Vagabundos superprotegidos botam banca para o Estado e aterrorizam as famílias. Em Brasília, políticos corruptos elaboram sem cessar novas leis que prejudicam a Segurança Pública e seus Operadores, enquanto privilegiam bandidos de todos os tipos. O crime compensa, hoje, no Brasil.



    A população que se vire, para sobreviver em meio a essa GUERRA CIVIL NÃO-DECLARADA! O Presidente Temer, eleito democraticamente pelos esquerdistas que agora o acusam de "golpista", está mostrando sua preocupação  com o tema, capitaneando um grande esforço político para congelar os investimentos na Segurança Pública por 20 anos, através de uma mudança na Constituição Federal inédita e altamente contestada ( principalmente porque não atende aos interesses do povão, que não será sequer consultado em referendo). Para resumir: vai piorar tudo, o crime venceu e vencerá pelos próximos 20 anos. Na verdade, o Crime já tem vencido nos últimos 20 anos...


   Vivemos em um pais em que os criminosos tem mais direitos que o cidadão de bem . O Paraíso dos Criminosos, infelizmente, é o Brasil.




 Erick Guerra, O Caçador

sábado, 12 de novembro de 2016

MANIFESTO PATRIÓTICO DE 2016 por Erick, O Caçador

 

    É unânime a opinião de que o Brasil está desgovernado e em decadência. A crise é geral e, ao que parece, a classe política não entende ( ou não quer entender) os anseios dos cidadãos de bem, contrariando o artigo primeiro da Constituição Federal Pátria: " TODO PODER EMANA DO POVO, E EM SEU NOME SERÁ EXERCIDO". Aos que tiverem interesse, essas são aspirações legítimas dos Brasileiros:


    1- Se vivemos numa Democracia, o voto tem de ser facultativo, pois não existe um "direito obrigatório". Já entendemos que o voto obrigatório é um artifício para que o povo legitime no poder pessoas incompetentes e que não merecem confiança ( candidatos "menos ruins"). Quando o eleitor não quer votar, fica evidente que o "rito democrático" da eleição é uma farsa;

    2- Queremos Pena de Morte para membros de Organizações Criminosas que matam o povo através do desvio milionário de verbas públicas ( real motivo da falência da saúde, educação, habitação, segurança pública, etc). Para outros corruptos, cadeia pelo tempo previsto em Lei e DEVOLUÇÃO dos valores roubados, sem a qual não haverá a liberdade do criminoso de colarinho branco;

   4- Aplicação implacável da "Lei da Ficha Limpa" e responsabilização criminal de gestores políticos que, por negligência, deixem aumentar as estatísticas criminais e de mortalidade nos hospitais;

   5- Pena de Morte para grande traficantes, assassinos múltiplos, estupradores e terroristas. Arrocho em geral na leis, para que criminosos violentos passem longos anos na cadeia, apartados da sociedade;

   6- Punição em dobro e sem direito a progressão de regime, ou indultos, para traficantes de crack, essa droga maldita que etá destruindo o Brasil;

   7- Redução da maioridade penal para 14 anos. Se tem idade para assaltar, matar, traficar e estuprar, tem idade para responder na forma da Lei;

   8- Instituição da Pena Judicial de TRABALHOS FORÇADOS, pois as cadeias no Brasil são faculdades do crime, por conta do ócio do apenados. A população carcerária tem que trabalhar, não para se sustentar, mas para fazer algo útil para a nação e tentar devolver em produção de riqueza (trabalho) o prejuízo que já deram à coletividade. Para os APENADOS INSUBMISSOS ( não querem trabalhar): que vivam em solitárias e dependendo, para as sua necessidades, dos presos trabalhadores;

   9- Aplicar integralmente a declaração de Direitos Humanos Universais aos estudantes, trabalhadores e população de bem, em geral. Para os violadores de Direitos Humanos (bandidos), punição exemplar, na forma das Leis vigentes e do que já foi exposto acima;

   10 - Revogação do Estatuto do Desarmamento, pois o Estado tem se mostrado incompetente para defender a população. O cidadão tem de poder exercer seu direito à legítima defesa, conforme diz a lei;

   11- Fortalecimento do intercâmbio entre as Polícias Estaduais, incluindo a permuta de policiais de um Estado para outro;




   12- Na Política Externa, a Projeção do Brasil como uma potência regional da América do Sul - a exemplo da China e da Rússia nos seus continentes;

   13- Reforma Educacional que inclua educação pública e de qualidade, em tempo integral, com ensino de música, artes marciais e Moral e Cívica, entre outra matérias relevantes para a formação de jovens sadios e promissores;

   14- Políticas públicas interministeriais para tirar a juventude brasileira do ócio, crime e situações de abuso, e colocá-los no escotismo, esporte de nível semi-profissional, educação técnica e trabalhos sociais voluntários;

   15- Investimento maciço em Pesquisa, Ciência e Tecnologia;

   16- Redução na carga tributária e otimização da prestação dos serviço públicos, pois a razão de ser do Estado é SERVIR à população e, não, espoliá-la para benefício de uns poucos vilões;

   17- Avaliação sensata da áreas onde a presença do Estado é estratégica para manutenção da soberania nacional ou imprescindível ao bem-estar da população, com privatização dos demais campos a empresários nacionais, de preferência;

   18- Busca de auto-suficiência em matrizes energéticas, tecnologia militar, automobilística, de comunicações e informática. Só seremos uma potência com independência tecnológica. Retomada do Programa Espacial Brasileiro ;

   19- Modificação do Serviço Militar para inclusão maior de mulheres, esportistas de nível olímpico e nacionais com habilidade diferenciadas, como hackers, mateiros e esportistas radicais de modalidades aproveitáveis para as Forças Armadas ( motocross, escalada, para-quedismo, mergulho, etc). Na era dos drones e satélites militares, gamers são bem-vindos nas Forças Armadas;

   20- Na Saúde Pública, a estruturação de um sistema preventivo e ligado à atividade física, entendendo que um povo saudável é a maior riqueza de uma nação; Utilização de medicinas alternativas em ampla escala na saúde popular;

   21- Referendo popular sobre Legalização da Maconha e " Direitos de Minorias", bem como sobre qualquer  Proposta de Emenda Constitucional - pois a população já está farta de que decidam por ela, em contrário às suas reais aspirações: o que o referendo decidir, deve ser respeitado;

   22- Entendimento de que as riquezas naturais do Brasil são patrimônio do Povo: ar, água, combustíveis, minerais e biodiversidade deverão. em princípio, serem disponibilizados ao povão em seu maior nível de qualidade, na maior abundância possível e no seu mais baixo custo. O que atentarem contra isso serão tratado como traidores da Pátria.

   Com isso, acabaremos com a indústria da seca, destruição do Cerrado e da Amazônia, poluição e depredação de outros ecossistemas vitais, gasolina a preço exorbitante e venda de riquezas estratégica a estrangeiros!




Erick Guerra, O Caçador



quinta-feira, 27 de outubro de 2016

SOBRE O CALOTE GOVERNAMENTAL NO FUNCIONÁRIO PÚBLICO E A PROMESSA DE MALEFÍCIOS AO POVO

SOBRE O CALOTE GOVERNAMENTAL NO FUNCIONÁRIO PÚBLICO E A PROMESSA DE MALEFÍCIOS AO POVO






    Após 13 anos de PT, roubalheira em escala inédita e políticas irresponsáveis, o Brasil quebrou. Governos estaduais agora alegam "não ter dinheiro" para pagar o servidor público. Vários municípios estão acompanhando o mesmo roteiro.


    Dinheiro sabemos que há, afinal, continuamos pagando das mais altas taxas de impostos do mundo e vemos rios de "investimentos" dos governos em propaganda e cargos comissionados, por exemplo... Há dinheiro, mas para quê? A preocupação do governo estadual é "pagar a dívida pública", ou seja, pagar ao governo federal! Isso, como se o salário de quem trabalha para o Estado não fosse uma dívida também...


    Já o governo federal ( que está emprestando dinheiro ao Fundo Monetário Internacional ! ), numa trama que se desenrola há meses, acuou os governadores a apoiar a aprovação da PEC 241, em troca de um "alívio" na cobrança dos juros da dívida pública por dois anos. Tradução: os governadores se livram de pagar os juros exorbitantes até o fim de seus mandatos ( o próximo que se vire), e em retribuição, vão congelar os investimentos em saúde, educação e segurança, mais os salários dos servidores públicos por 20 anos! Nunca se viu tal "plano econômico" na história mundial! É isso que está em andamento, e o discurso de "crise" faz parte da  mise en scene ...  Lembrando que para as campanhas eleitorais recentes, no entanto, o dinheiro correu sem crise...


   Outro detalhe: a solução da casta política que destruiu as finanças públicas ( sim! O PT não fez tudo sozinho) é arrochar o povo por 20 anos, para juntar dinheiro e salvar a economia. Mas... A pergunta que não quer calar: o que os impedirá de roubar esse dinheiro ou gastar com "prioridades" mais convenientes para eles, como contratos com redes de TV e empresas de amigos? Aliás, a prática histórica deles é exatamente essa!


   Enquanto isso, a economia se ressente  com a Insegurança financeira do servidor público. Nas cidades pequenas, principalmente, onde grande parte do dinheiro em circulação vem do funcionalismo público e aposentados. Daí se cria um círculo vicioso: menos dinheiro circulando, menos arrecadação de impostos estaduais, menos dinheiro em caixa para os governadores.


    O pior de tudo é que, em meio à pompa e luxo, em jantares que torram milhões do dinheiro público, políticos e "chegados" estão passando a PEC 241 no maior compadrio - afinal, quem vai pagar a conta somos nós!


    ACORDA BRASIL!





Erick Guerra, O Caçador